O Vazio deixado pela Incoerente Guerra dos Tronos

Artigos | Roteiro & Narrativa: Game of Thrones | Series & TV

ELA É A MINHA RAINHA… deste dia até o Último dos Meus Dias…

Depois de quase oito anos de série, Game of Thrones finalmente chega ao seu fim, diferente de tudo que foi imaginado. Sem livros para se adaptar, sem Martin para se consultar e sem coerência para como a narrativa. O final dos jogos do trono foi tudo, menos agridoce como era a ideia de seu autor. E quem fala hoje para vocês não é o critico e muito menos o fã; É o Diego Ramon querendo desabafar após uma série que ama e que agora estrá triste com um final insatisfatório da mesma. Um final que deixou esse “vazio” em muita gente.

Nem sei por onde começar. Talvez pelo inicio, anos atrás quando me apresentaram as As Crônicas de Gelo e Fogo. Eu lembro-me bem, era antes de entrar na faculdade. Ainda trabalhava em empresa familiar e fui para o shopping, numa livraria e comprei o primeiro livro da saga — Intitulado de Guerra dos Tronos, o nome original de seu primeiro arco, adaptado hoje como nome da série — Foi o que definiu a minha vida como leitor, mudou a maneira como eu lia e também como escrevo. Mudou a minha vida em todos os sentidos.

Primeira temporada foi a melhor adaptada!

De um leitor para um espectador foi rápido e mesmo antes de acabar o primeiro livro, já estava vendo a primeira temporada da série. No inicio era tudo muito bom, bem adaptado que até o maior dos problemas era sanado de maneira simples. Você podia ver o zelo que os produtores e show-runners tinham para com a obra. O que não aconteceu em seus episódios finais.

O que parece é a ideia de que o poder sobe a cabeça e com tamanho sucesso obtido, frutos do trabalho são colhidos e a dupla David Benioff e D.B. Weiss conseguiram contrato para com a nova trilogia de Star Wars. E o preço foi a correria para terminar Game of Thrones. Algo que ainda poderia ter umas duas temporadas no minimo, para fechar arcos e histórias que não tiveram conclusão decente.

Desculpa Bran, adoro você nos livros, mas nada que a série fez, o justifica como Rei!

Assim como qualquer fã, tenho meus personagens favoritos —Jon Snow por exemplo — Que gosto desde os livros, me identifico com o personagem, sua luta e aquilo que acredita. Ainda sem conclusão nos livros, mas que foi enaltecido na série. Tivemos toda uma sexta temporada para ele mostrando-o como verdadeiro Rei de Westeros com cenas/flashbacks para no final sua jornada não fazer sentido algum?

Digo mais, a mesma reclamação que tenho sobre isso é válida para com Daenerys; Toda uma construção da personagem para acabar morta, sem ao menos sentar no trono.

O que parece é a ideia de que o poder sobe a cabeça e com tamanho sucesso obtido, frutos do trabalho são colhidos e a dupla David Benioff e D.B. Weiss conseguiram contrato para com a nova trilogia de Star Wars

Eu não quero me estender muito, pois esses são apenas parte do grande problema do final. Mas posso resumir tudo apenas em uma única palavra: INCOERÊNCIA — Há uma linha muito tênue entre as extremidades — Espera-se que qualquer obra, seja da TV ou do Cinema, tenha um minimo de nexo — E apesar das obras do Martin terem um caráter que as diferencie das demais, nunca deixou de fazer sentido naquilo que escrevia e você lê o arco dos personagens que mesmo com suas mortes há coerência.

Igualmente ao Jon, a finalização do arco da Daenerys fechou de pior forma possível…

Pessoas no Twitter levaram-se há um questionamento: “Vocês queriam um final feliz?”. Se for para ser crível, com total certeza. E ainda assim daria para se ter um final melhor com as mesmas escolhas dos produtores. Stephen King já dia: “Escrever é humano. Editar é divino” e foi justamente nesse quesito que pecaram. Em não editar de maneira que fizesse sentido, talvez pelo pouco tempo e anda assim sendo questionável.

No final das contas, o Inverno chegou para Game of Thrones e assim sendo, concluiu-se a sua jornada, não da maneira esperada — Sem clichês e fanservices — Mas que de certa forma poderia ter sido, afinal a coerência não exige diferencial de roteiro. Como fã fico decepcionado com um final pobre e chulo do qual esperava mais. E como critico de cultura pop, eu esperava um final grandioso, épico em um roteiro impecável que explicasse todas as pontas soltas que faltaram e amarrasse com tudo mostrado até então. E que desse um final digno para todos os personagens. Não digno de bom para todos, mas conforme eles foram construídos. E no final, essa construção veio a baixo em um final vazio, triste e sem vida como um White Walker

Poderia ter tido um bom final… Poderia… Mas não como foi feito…

Patrulha da Série

Às 22h chega, e agora começa a minha série.
Não terminará até às 23h.
Não farei nada antes disso, não possuirei outras séries, não atenderei meu telefone.
Não usarei nada além de estar antenado com a HBO.
Acordarei e dormirei no meu posto.
Sou o Espectador na escuridão.
Sou o Vigilante nas cobertas.
Sou o critico que arde contra a critica,
A luz que traz após o fim de temporada,
O despertador que acorda os que dormem,
Os que acordam no dia seguinte no reinos dos homens.
Dou a minha audiência e a minha hora à Patrulha da Série,
Por esta noite,
E por todas as noites que estão para vir.

Diego Ramon, Inverno de 2019

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s